Tráfego de autoestradas a recuperar, mas ainda no vermelho

Tráfego de autoestradas a recuperar

Terceiro trimestre melhor face aos três meses anteriores,apesar da redução de 14 % em relação ao período homólogo de 2019

A circulação média diária na rede dos associados da APCAP registou uma queda de 14 por cento no terceiro trimestre de 2020, face a igual período do ano passado. A Via do Infante (-28%), a A23 (-22%) e a N125 (-18%) foram as mais impactadas de entre as autoestradas e outras vias concessionadas no Continente, Madeira e Açores.

Apesar da redução do tráfego face a 2019, os valores registados no terceiro trimestre representaram uma melhoria em relação a abril, maio e junho, quando se verificaram com maior impacto as restrições impostas à circulação dos portugueses em confinamento, que os impediu de circular em fins-de-semana importantes como o da Páscoa.

Em média foram menos 3000 veículos por dia em julho, agosto e setembro, o equivalente a cerca de menos 900 milhões de quilómetros percorridos. Por regiões, as maiores quedas verificaram-se, justamente, onde o tráfego internacional tem maior peso, refletindo o reduzido número de turistas em Portugal durante o verão.

As 24 associadas da APCAP, responsáveis por 3580 quilómetros, mantiveram sempre em funcionamento pleno sistemas de vigilância, patrulhamento e assistência 24h aos utentes, bem como os investimentos na rede, tendo reforçado os meios de prevenção e desinfeção das estruturas de maior contacto físico de clientes e funcionários.

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp